quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Procurando fêmeas pintassilgo Parva

Procuro fêmeas pintassilgo Parva criadas em ambiente domestico. Conheço e tenho alguns contactos de criadores de pintassilgos, mas criam pintassilgos Major. Os criadores de pintassilgos Parva são poucos e nem todos são reconhecidos pelas autoridades... Não quero aves de captura pois são um risco legal e sanitário.

Nestas situações complicadas o melhor é pôr os amigos a prova e pedir ajuda. Sem grandes esperanças de sucesso lançei um apelo e fiquei a espera. Apareceram algumas propostas que rejeitei logo. Finalmente uma boa noticia... Um criador vai sair do país e quer ceder os seus pintassilgos. Do pequeno lote constam 2 fêmeas anilha 2,5 mm ano 2015. Bingo! Via facebook arranjo contacto telefonico e vou visitar o criador. As aves estão ainda a meio da muda da pena. As 2 fêmeas eleitas estão um pouco fracas. Não tenho alternativa trago-as.

Chegado a casa coloco as duas na estufa regulada a 26 ºC. Quando peguei nelas sinto o peito afiado e confirmo faltam algumas das penas da cauda e as das asas estão estragadas. No bebedouro coloco um cocidiostatico 3 dias. Depois alguns dias complexo vitaminas B. Parece que tudo esta a correr bem... Numa manhã antes de sair para o trabalho vou dar uma vista de olhos e primeira desilusão uma das fêmeas jaz imovel no chão da gaiola. O mundo desabou por uns segundos, durante o dia tento me recompor... Os dias passam devagar e a irmã alimenta a minha esperança de voltar a ver nascer pintassilgos em ambiente domestico...

domingo, 3 de julho de 2016

Desilusão...

Desilusão afinal fiz mais um casal de machos. Peguei na suposta fêmea muda e na barriguinha amarela apareceu um espigãozinho. Penso que agora não ha duvidas, nesta altura sem sinais de nidificação e o aparecimento do espigão, mascara relativamente grande.

Um ano perdido e confirmação de ter 3 machos um ainda não o vi cantar. Agora cada um esta no seu aposento. Vamos ver o que me reserva o futuro...

domingo, 19 de junho de 2016

Hoje aprendi mais um pouco

No inicio deste ano a empresa onde trabalho mudou de local. Agora que fica mais distante da minha residencia ja não venho almoçar a casa e não posso atender os passaros ao meio-dia. Consciente desta situação fiquei so com 2 fêmeas e um macho, pois o tempo seria muito limitado para os cuidar.

Em março juntei um casal ela de mascara pequena e ele boa mascara duas malhas brancas grandes na parte inferior das penas da cauda. A mãe desta fêmea era muito arisca e desentendia-se com os machos, mas criava muito bem. Neste casal também havia conflito os dois baloiçavam e a fêmea parecia que cantava. O tempo de observação do casal era escasso, não havia sinais de nidificação, mas de aspeto para mim um de mascara grande e outro de mascara pequena era um casal.


Como este casal não se entendia resolvi juntar o macho de mascara grande a outra fêmea que tinha uma mascara grande e que não cantava. Como o viveiro deste casal era ao lado do da fêmea de mascara pequena, notei que esta continuava a provocar o macho separado. Achei estranho da "guerra" continuar, mas lembrei-me a mãe ja era assim e não estranhei que esta fêmea tivesse um canto "fraco/pouco variado".

Hoje como não via grande andamento neste novo casal de mascaras grandes resolvi pegar na fêmea de mascara pequena. SURPRESA! uiii uma fêmea com espigão??? Pois é verdade não havia duvida eu tinha 2 machos e uma fêmea de mascara grande. Na duvida confirmei o sexo da fêmea e vi que tem o ventre amarelo e muito redondinho, não canta e é mais sossegada...

Nova alteração de planos juntei o macho de mascara pequena e fêmea de mascara grande. Hoje aprendi mais um pouco...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

64 Campeonato Mundial de Aves de Criação Domestica

No proximo sabado tenciono visitar o 64 Campeonato Mundial de Aves de Criação Domestica.
A decorrer na EXPONOR na cidade de Matosinhos.


Um evento a não perder apesar do bilhete de entrada custar 11 euros.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Só sai a quem joga!

A reprodução de pintassilgos nem sempre corre conforme as nossas previsões. O casal reprodutor ficou desfeito com a morte do macho. Por razões profissionais o pouco tempo que disponho vai ser mais reduzido. As fêmeas novas que eu tinha foram cedidas no inicio da epoca reprodutiva. Foram dar novas alegrias a quem as levou. Fiquei so com 3 casais. A ultima da hora com a morte do macho reprodutor andei a bater a varias portas. Felizmente ainda tenho amigos e lá me arranjaram um macho de luxo já com 5 anos que juntei a fêmea reprodutora também com 5 anos.

Esta ano preparei varias fêmeas de travesso convencido que esta a fazer uma grande coisa. Como estava enganado... Arranjei foi mais trabalho e despesa. Poucas puseram ovos e ia ao choco mas depois abandonavam o ninho. Acabei por me desfazer delas pois o trabalho não estava acompensar e o tempo sempre escasso...

Dois casais de pintassilgos fizeram greve até agora... Não vejo sinais encorajadores.

O casal maravilha com 5 anos fez a primeira postura. A fêmea não foi ao  choco como tinha uma fêmea de Carpodacus mexicanus no choco usei-a mas os ovos estava claros. Não sei poque razão a fêmea maravilha começou a perder penas da cauda. Pensei lá foi a epoca reprodutiva... Bom não tenho nada a perder dar uma boa dose de vitaminas na agua de beber. Papa de ovo e germinado com força e bicho da farinha... As penas cresceram mas a volta dos olhos tem um aro sem penas. Bom ainda tenho tempo para mais uma tentativa. Segunda postura 2 ovos e não foi ao choco... Não pode ser ha qualquer coisa que esta a falhar ou que eu alterei... Coloquei os ovos debaixo de uma travessa e tive a infeliz ideia de colocar material para ela compor o ninho. Alem desta desfazer o ninho partiu os ovos. Foi o ponto de viragem não vale a pena eu usar amas... Bom so 2 ovos na segunda postura, a epoca acabou pensei... Resolvi deixar o casal junto e continuar a dar uma alimentação rica. A temperatura entretanto subiu vi que o ninho tinha algum material a revestir. Será que vai iniciar uma nova postura? Se calhar mais 1 ou 2 ovos e mais uma desilusão... Apareceu o primeiro ovo, depois o segundo e o terceiro... Bem bom... intervalo... não esta mau, entretanto quarto ovo... (que fixe 4 ovos).. surpresa quinto ovo!!!!! Espectaculo!!! Bom agora se ela não vai ao choco... Lembrei me que tinha colocado um bocado de cartão a cobrir o ninho com a intensão de fazer sombra. Retirei-o e não é que ela assentou!... Agora será que os ovos estão galados? O macho novo cumpriu a sua função? Ele é bonito, mas será galador? Não me iludi pois já tinham passado duas posturas e zero... Pelas minhas contas fim da incubação seria no dia de S João ou muito proximo.  O barulho dos petardos e fogo de artificio poderiam estragar a festa.

Chegou o dia 26 de junho, ao meio dia fui dar de comer as aves. Olho para o fundo da gaiola e vejo uma casca de ovo. Vou ver e já nasceu um... bem bom... ao fim do dia vou verificar quatro nascidos e um ovo. Finalmente nasceram... no dia seguinte surpresa mais um... total 5 ovos 5 passarinhos...

Fiquei feliz... mais um ano que nascem pintassilgos em ambiente domestico e em gaiola. Ainda falta um longo percurso até a consolidação destes passarinhos.

Em paralelo tinha um casal de lugres com a fêmea a incubar. Verifiquei que os 2 ovos estavam claros e resolvi passados 2 dias colocar o quinto pintassilgo mais fraco a cargo dos lugres, pois os irmãos mais velhos estavam a condicionar o seu desenvolvimento. Temi que ele não fosse adoptado, mas parece que esta a correr bem pois já o vi com o papo cheio.

Resolvi jogar a minha sorte com este casal e por fim sairam 5 passarinhos. Santo António os proteja...





segunda-feira, 23 de março de 2015

Nova epoca reprodutiva 2015




Nova epoca reprodutiva 2015 para uns já arrancou, para mim esta a começar. Este ano fiquei com 4 fêmeas e 2 machos parva. Estou com dificuldade em adquiri mais 2 machos parva nascidos em ambiente domestico. Quem os tem não os cede e os "outros reciclados" não me interessam.

Esta época vou ter de usar 1 macho para 2 fêmeas, não me sinto muito confortavel, pois por razões profissionais vou ter pouco tempo disponivel. Vamos ver como vai decorrer.





quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Época da muda da pena.

Acabada a época de reprodução os pintassilgos mudam a plumagem. Os adultos de uma maneira faseada libertam-se de todas as penas velhas. Os juvenis adquirem a mascara vermelha e conservam as penas das asas e da cauda.

O processo da muda da pena exige da ave um dispêndio de energia. Uma alimentação cuidada ajuda a ultrapassar esta fase difícil. As aves mais debilitadas podem adoecer ou no limite morrer.

Papa de ovo (farinhada) enriquecida com bicho da farinha e sementes germinadas, alguma verdura, agua limpa e vitaminas reforçam a alimentação base da mistura de sementes habitual.